Quinta-feira, 10 de Junho, 2010

 

 

Biografia

  

  

Antoine Lavoisier nasceu em 26 de Agosto de 1743 em Paris, filho de uma família nobre. Foi educado de forma tradicional, era católico e formou-se em direito. Contudo, nunca chegou a exercer a profissão, uma vez que optou pela ciência.

Com suas pesquisas e obras, o cientista francês revolucionou a imagem da química moderna, acabando por receber o nome de “Pai da química moderna”. Pesquisador convicto, Lavoisier acreditava na verdade testada e obtida em laboratório, não em suposições ou teorias. A revolução que ele causou na química foi resultado de um esforço consciente de provar várias experiências.

"Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma". Com essa frase Lavoisier definiu, baseado em reacções químicas e na sua frequente utilização da balança, a famosa lei da conservação da matéria, na qual concluiu que a soma das massas dos reagentes é igual à soma das massas dos produtos de uma reacção.

Além desta descoberta, Lavoisier foi primeiro a observar que o oxigénio, em contacto com uma substância inflamável, produz a combustão e que água é uma substância composta, formada por hidrogénio e oxigénio, H2O (foi uma comprovação surpreendente para uma época em que a água aceite como substância simples, ou seja, impossível de se decompor).

Em 16 de Dezembro de 1771 Lavoisier se casou com uma jovem aristocrata, de nome Marie-Anne Pierrette Paulze. A sua mulher tornou-se num dos seus mais importantes colaboradores, não só devido ao seu conhecimento de línguas (em particular o inglês e o latim), mas também pela sua capacidade de ilustradora. Marie-Anne foi responsável pela tradução, para francês, de obras científicas escritas em inglês e em latim, fazendo ilustrações de algumas das experiências mais significativas feitas por Lavoisier.

Ele viveu na época em que começava a Revolução Francesa, quando o terceiro estado (camponeses, burgueses e comerciantes) ficaria com o poder da França. Foi morto pela mesma, pois era muito mal visto pela população, que pensava que, por ser de uma família nobre, Lavoisier, também, participava no corrupto sistema cheio de impostos sobre a sociedade. Foi guilhotinado após um julgamento sumário em 8 de Maio de 1794, aos 50 anos. Após a sua morte, Joseph-Louis de Lagrange, um importante matemático, contemporâneo de Lavoisier disse: "Não bastará um século para produzir uma cabeça igual à que se fez cair num segundo".

 

 

 

 

Frase de Lavoisier

  

  

 

“Na Natureza nada se perde, nada se cria, tudo se transforma”

 

 

Esta frase significa que, segundo a lei de conservação da massa, nada se perde, pois a soma da massa dos reagentes é igual à massa total dos produtos de reacção, logo, se há perda de substâncias, a massa dos produtos de reacção será menor que a dos reagentes, e nada se cria, pois, se há criação de novas substâncias, a massa dos produtos de reacção será maior que a massa dos reagentes.

Por fim, tudo se transforma, porque, quando dois reagentes entram em contacto, originam novas substâncias com a mesma massa.

 

 

 

 

 

 

   
publicado por inacio4 às 20:04

  

  

Quando se misturam dois sais solúveis, ocorre uma reacção química, à qual se dá o nome de reacção de precipitação. Destas reacções químicas resulta um outro sal solúvel e um sal insolúvel, o qual, passado algum tempo, se deposita, portanto dá-se-lhe o nome de precipitado.

  

 

 


 

 

 

Título:

 

 

• Reacção de Precipitação

 

 

 

Objectivo:

 

 

• Estudar reacções de precipitação.

 

• Estudar a lei de Lavoiseur/conservação da massa (a soma da massa dos reagentes é igual à massa total dos produtos de reacção).

 

• Observar qual o resultado obtido ao realizar uma reacção de precipitação entre uma solução aquosa de iodeto de potássio e outra de nitrato de chumbo, e perceber qual a massa de cada reagente e do produto de reacção obtido.

 

 

 

 

Materiais:

 

 

• 2 gobelés de 250 ml

 

• 2 pipetas de Pauster

 

• Balança

 

 

 

 

Reagentes:

 

 

• Solução aquosa de iodeto de potássio

 

• Solução aquosa de nitrato de chumbo

 

 

 

 

Procedimento experimental:

 

 

• Introduza num gobelé 2 pipetas de Pauster com solução aquosa de nitrato de chumbo, e, de seguida, coloque o gobelé com a solução aquosa na balança, a fim de identificar a massa da solução.

 

• Introduza noutro gobelé mais 2 pipetas de Pauster, agora, com solução aquosa de iodeto de potássio, e, de seguida, coloque o gobelé de novo na balança, de modo a anotar, mais uma vez, a massa da solução.

 

• Depois de anotar a massa de cada solução, adicione uma das soluções aquosas no gobelé em que se encontra a outra solução, ocorrendo, assim, uma reacção química. De seguida, coloque o gobelé com o produto de reacção na balança e registe a massa da reacção química obtida ao reagir as duas soluções aquosas

 

 

 

 

Observações efectuadas:

 

 

• 2 pipetas de Pauster com solução aquosa de iodeto de potássio – 5,0 g

 

• 2 pipetas de Pauster com solução aquosa de nitrato de chumbo – 3,5 g

 

• Massa do precipitado – 8 g (resultado influenciado pelo facto de não ter sido removido um pouco de solução aquosa para o outro gobelé)

 

 

 

• As reacções de precipitação consistem na mistura de dois sais solúveis, que se dissolvem na presença de água, ocorrendo, assim uma reacção química, da qual resulta a formação de um sal insolúvel (precipitado). Neste caso, o precipitado é o iodeto de chumbo.

 

 

 

 

Equação de palavras da seguinte actividade experimental:

  

  

 

 

 

 

  • Iodeto de potássio (aq) reage com nitrato de chumbo (aq), originando iodeto de chumbo (s) e nitrato de potássio (aq).

 

 

 

Conclusão:

 

 

  • Gostei bastante de realizar esta reacção química, uma vez que, além de permitir que eu trabalhasse com soluções químicas, foi também uma boa forma de observar, ao vivo, uma reacção de precipitação. 

 

  • Concluí, pela observação da minha própria experiência, que, numa reacção de precipitação, dois sais solúveis transformam-se num sal insolúvel (precipitado).

 

  • Concluí, ao registar os resultados obtidos na balança, que, neste caso, embora se realizasse uma reacção química, a soma da massa de ambos os reagentes é a mesma que a massa do produto de reacção.

 

publicado por inacio4 às 18:59

mais sobre mim
Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


arquivos
2010

2009

pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

subscrever feeds